quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Habemus Anísio!

 
Boa notícia: o documentário sobre a obra de Anísio Campos vai se tornar realidade. Há poucos minutos, as contribuições superaram a marca dos R$ 57.318,00, valor necessário para viabilizar o projeto. E sem recorrer a verbas públicas, o que prova que quando os entusiastas se unem em torno de uma causa, tudo é possível. 

Vejo uma gratificante simetria entre a ferramenta do crowdfunding, utilizada para viabilizar esse projeto, e a própria obra de Anísio Campos. Quase tudo o que o designer realizou, realizou com os poucos recursos que havia à mão no Brasil entre as décadas de 1960 e 1980. Como diz a letra de "O morro não tem vez", uma das canções mais populares do tempo de suas primeiras incursões pelo design automotivo, "o que ele fez já foi demais".

A hora é de dar parabéns. Cento e trinta e quatro vezes parabéns, para ser exato. Um para cada um dos 133 entusiastas que ajudaram a atingir a meta para a viabilização do filme. E um, bem grande, para a cineasta Raquel Valadares, filha de Anísio Campos, que colocou esse ovo em pé. E que agora poderá partir para a realização de um sonho que não é só seu, mas de todos os admiradores de Anísio também. 

7 comentários:

Irapuã disse...

\o/ \o/ !!!!!!

MMozart disse...

Poxa! Só 133 pessoas? Fantastico o que a união faz. Parabens ao Anisio e a todos que o adimiram.

Ron Groo disse...

Oba. Fiquei felizão.

Paulo Levi disse...

Bom demais... isso prova que é melhor fazer alguma coisa de concreto do que ficar se queixando que o Brasil é um país sem memória.

Samuka disse...

Anísio merece a homenagem, só não concordo com o modo de fazer, pedindo dinheiro aos outros. Faz como qq outro filho,mete a mão no bolso e gasta do próprio dinheiro. Homenagear com didim dos outros é mole !!!

Paulo Levi disse...

Samuka,
Respeito a sua opinião, mas gostaria de ressaltar que esse documentário é antes de mais nada uma contribuição à história do automovel no Brasil, com foco em um de seus principais personagens. Se a pessoa responsável pela sua realização é filha de Anísio Campos, e se o produto final tiver um tom de homenagem, tanto faz. De minha parte, fico feliz por ter podido contribuir de alguma forma para a viabilização desse projeto.

Joel Gayeski disse...

É o que sempre falo. As coisas mudam se haver pessoas com esses senso de coletividades.
Farei questão de comprar o DVD.