quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Depois que o carnaval passar

Em circunstâncias normais, o espaço ocupado por este post pertenceria de direito à segunda e última parte da série sobre os Cinquentões de 2012, iniciada no post anterior. Mas, por vários motivos, esta não é uma semana normal para o Adverdriving. Em primeiro lugar, por uma série de obrigações familiares que têm tomado boa parte do meu tempo. E em segundo lugar, porque o carnaval está logo aí.

Em respeito ao leitor e ao próprio tema dessa série, prefiro não escrever o post final às pressas só para cumprir tabela. E já que o carnaval faz parte dessa equação, o jeito é relaxar e homenagear os três dias de folia (que hoje já passam de cinco...) com essa evocativa ilustração extraída de um "reclame" dos produtos Duco da DuPont, veiculado em 1927 no jornal O Estado de S. Paulo.


Bom carnaval a todos!

Imagens: http://catracalivre.folha.uol.com.br (thumbnail); http://blogs.estadao.com.br/reclames-do-estadao/ (ilustração propaganda Duco)

8 comentários:

Mauricio Morais disse...

Bom descanso...não vou lhe desejar bom carnaval porque "I hate carnival".
Mas este sou eu não exijo que ninguém seja como eu. Bom descanso mestre...
I see you later.

Joel Gayeski disse...

"Eu fico triste quando chega o carnaval."

Em 9 anos de CTPS assinada nunca parei nessa época que por sinal, detesto.

Bom descanso!

Francisco J.Pellegrino disse...

O carnaval para mim ficou lá no passado, nos anos 60,naqueles bailes gostosos, dançavamos as 4 noites, aquelas marchinhas bem feitas, as coisas mudaram bastante na vida da gente, eu nunca tive coragem de andar atrás do trio elétrico...assisto um pouco dos carnavais mais famosos pelo Brasil e vou dormir que eu ganho mais, no dia seguinte pego meu carro antigo e vou passear. PL,vai caprichando no texto que estamos aguardando, bom descanso a todos..

Ron Groo disse...

Bem, passarei o Intrudo de Momo mergulhado em bons discos de jazz, rock e blues... Livros bacanas, meus filhos e minha esposa.
Quer melhor? hehehehehe

Belair disse...

Bom descanso a todos."Pruveitem"...

Joel Gayeski disse...

Momo pra mim é marca de volante italiano. Quando pequeno jurava que "rei Momo" tinha a ver com a marca.

Paulo Levi disse...

Concordo com o Francisco quando ele diz que o carnaval já foi mais divertido. Quando eu era criança, lá nos tempos do lança perfume Rhodia Rodouro, achava carnaval o máximo, mas criança gosta mesmo é de fuzarca.

Lembro que enchi muito a paciência do meu pai pra desfilar no corso do Guarujá sentado no paralamas do Buick 1951 da famíia, feito o "paiaço" dessa ilustração. No final ele cedeu, mas como bom segurador que era ficou de cabelo em pé com a imprudência que estava cometendo.

Hoje, só não digo que não gosto de carnaval como o Maurício e o Joel porque essa é uma das melhores épocas do ano aqui em SP. Cidade vazia e trânsito bom, ideal pra curtir o carro antigo (agora estreando um carburador Weber italiano new old stock, hehehe. Nas horas vagas, um pouco de jazz seguindo a receita do Ron Groo também cai muito bem.

Mas o melhor de tudo é ter o tempo e a tranquilidade pra fazer uma boa imersão na história e escrever a segunda parte do post dos Cinquentões. As engrenagens já estão em movimento...

Um grande abraço a todos, e bom descanso!

Paulo

Anônimo disse...

Puxa Paulo, você conseguiu e só agora eu fiquei sabendo!
Bem que eu queria! Algumas vezes fomos no corso na Av. Paulista - acho que não é do seu tempo - mas sentar no paralama do carro, nem pensar!
Um beijo da irmã Marilia