sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Hyundai, a melhor do mundo?

Nota do blogueiro: o texto a seguir, de minha autoria, foi publicado originalmente na edição de 6/09/2010 de Meio e Mensagem, uma das principais publicações especializadas em comunicação e marketing no mercado brasileiro. 


Você pode pensar o que quiser sobre as campanhas publicitárias da Hyundai, mas duas coisas ninguém pode negar: elas são absolutamente consistentes, e elas funcionam.

O fato de que elas funcionam é visível a olho nu. Basta reparar na presença cada vez mais maciça de automóveis da Hyundai circulando pelas ruas e estradas brasileiras. E sua consistência está na repetição incessante de afirmações sobre a excelência desses automóveis. Ou para ser mais exato, sobre a sua superioridade em relação aos produtos da concorrência. Na propaganda da Hyundai, há sempre um viés comparativo quando não superlativo, frequentemente amparado em prêmios ou em rankings de qualidade, ou então nos resultados de testes feitos por publicações especializadas em automobilismo.

A  mais recente campanha da marca coreana, para o crossover ix35, não foge à regra. Desta vez, não há menção a nenhuma publicação específica. Mas o título do anúncio vem carregado de hipérbole característica:  "A imprensa especializada mundial afirma que a Hyundai é hoje a montadora que fabrica os melhores carros do mundo".


É uma generalização e tanto. Não sei quantas publicações especializadas em automobilismo existem no mundo, mas certamente devem ser algumas dezenas de milhares. Também confesso que a minha ignorância de idiomas como o cazaque e o indonésio me impossibilita de fazer um levantamento que talvez me permitisse, ao cabo de alguns anos de trabalho, comprovar ou não a veracidade do título desse anúncio da Hyundai. Frustrante.

Já que não tenho como fazer um levantamento na imprensa especializada mundial, pensei em pelo menos analisar o que se fala sobre a Hyundai em um dos países onde o jornalismo automobilístico é mais evoluído: a Inglaterra. E dentre as publicações especializadas inglesas, vou focar minha análise naquela que talvez seja a mais competente e respeitada de todas: a revista Car.

É fato que uma só publicação não constitui uma amostra significativa. Mas pelo menos essa revista tem nome e endereço certos, ao contrário da entidade amorfa à qual a Hyundai se refere como a "imprensa especializada mundial".

Para dar ao leitor um parâmetro para a interpretação dos resultados dessa análise, vou fazê-la de forma comparativa. Há alguns meses, a Hyundai fez comparações em sua propaganda com modelos da Toyota e da BMW. Portanto, nada mais justo do que usar essas duas marcas como pontos de referência em uma análise sobre a comunicação da Hyundai.

Quanto à metodologia, não vou fazer nada de complicado. Nada de algorítmos, nada de coeficientes, nada de testes de validade estatística. É conta de padaria, mesmo.

Funciona assim: pega-se a pontuação atribuída pela Car a cada modelo da Hyundai, da Toyota e da BMW (de 1 a 5 estrelas, segundo a nomenclatura da revista) e soma-se o total de estrelas por marca.  A pontuação média por marca é obtida dividindo-se esse total pelo número de modelos da marca. Mais simples, impossível.

Então, ficamos assim:

Fonte: revista Car (edição inglesa), setembro de 2010

Surpreendente, não? A Hyundai, que afirma fabricar os melhores carros do mundo segundo a tal "imprensa especializada mundial", ficou atrás dessas duas concorrentes. E também teria ficado atrás de muitas outras, caso elas tivessem sido incluidas nessa avaliação

Há algo aí que não bate. Se eu fosse a Hyundai, iria me queixar à revista Car. Esses ingleses não sabem do que estão falando. Com certeza, não lêem a imprensa especializada da Indonésia e do Cazaquistão. Ou então, deve haver alguma maracutaia por trás disso.

6 comentários:

Francisco J.Pellegrino disse...

Paulo, observo o assunto meio de longe, mas não consigo me desvencilhar do mote da empresa coreana...toda manhã assistimos a um noticiário na TV aberta e tem comercial do Ix35, eu logo brinco com meu filho.."É o melhor carro do mundo", isto é praga, de tanto insistirem na Tv a coisa passa a ser vista como verdade...ainda estou longe de adquirir um carro da marca....comparei o I30 com o Ford Focus e acabei optando pela marca americana por uma série de razões....eu vou esperar mais um pouco, mas pelo que vejo na "concorrente" Kia vamos acabar um dia destes comprando algo deles...
Abs

Paulo Levi disse...

Francisco,

Você disse tudo: "de tanto insistirem na TV, a coisa passa a ser vista como verdade". Na propaganda da Hyundai, como em muitas outras propagandas (não necessariamente de automóveis) que vemos por aí.

Fábio Oëttinger disse...

Paulo, parabéns pelo seu blog! Muito bom o texto, de leitura muito agradável. Impressionante como usam alguns artifícios questionáveis para vender algo que não é,de fato, superior a concorrência.

Paulo Levi disse...

Fábio,

Obrigado pela visita e pelos comentários! Espero continuar correspondendo.

Um abraço,

Paulo

Anônimo disse...

Paulo,

Joseph Goebbels dizia que uma mentira repetida mil vezes se transforma em verdade. Na publicidade adota-se o fator da frequência da exposição na mídia, para consolidar conceitos, não necessariamente mentirosos. A Hyundai opera bem dentro desses parâmetros, sem economizar em nada: está entre os três maiores anunciantes do setor. Com resultados mensuráveis, pois se coloca entre as cinco marcas mais comercializadas no mercado, sem dispor de carros populares.
Entretanto, a ética nunca se agregou bem à marca, com um histórico feio de conflitos nesse campo, inclusive com a Kia, outra marca do mesmo fabricante, numa contradição singular. A CAOA, sua representante no país, também é detentora de histórico semelhante.
Ou seja, o consumidor tem algumas defesas, mas não todas. A informação ampla e atualizada ainda é seu maior trunfo. A leitura desse blog é bom caminho.

Abraços,
Wagner Nogueira

Paulo Levi disse...

Wagner, infelizmente é por aí mesmo. Podemos até dizer que há aí uma parceria entre Goebbels e Maquiavel, que dizia que os fins justificam os meios.

Muito obrigado pela sua contribuição e pelas suas palavras sobre o blog, que valem por um incentivo para seguir adiante. E volte sempre, a casa é sua!